Como as Empresas B estão reinventando a sustentabilidade corporativa

Sumário

A Semente deu início ao ano de 2024 alcançando um objetivo importante: o reconhecimento e a certificação como Empresa B, entrando para o rol de empresas certificadas pelo B Lab.

Essa conquista não apenas solidifica a reputação da Semente, como posiciona a empresa na vanguarda de uma nova economia. Isso porque, o objetivo do Movimento B é reformular o conceito de sucesso na economia para abranger não apenas o lucro financeiro, mas também o bem-estar social e ambiental.

Para nossos clientes, optar por atuar com uma empresa que carrega o Selo B Corp é mais do que uma escolha. É um compromisso com uma experiência que oferece qualidade aliada a valores éticos e a geração de impacto positivo no mundo.

Neste artigo, você entende mais sobre o que é ser uma Empresa B e a importância da certificação para o futuro da Semente.

São tópicos envolvendo:

  • Como a Semente soma-se ao Movimento B
  • Novos compromissos da Semente enquanto Empresa B Certificada
  • A relação do Movimento B com o futuro dos negócios
  • Exemplos de empresas nacionais e globais ligadas ao Movimento B

Como a Semente soma-se ao Movimento de Empresas B Certificadas?

A Semente quis demonstrar, através de olhares externos, o impacto que vem realizando desde o seu princípio. Além disso, certificar-se enquanto empresa B, garante um alinhamento de valores e objetivos da empresa em toda a sua estrutura e constituição, independente do tempo, sem prazo de duração. Na Semente, a geração de impacto sempre foi o principal foco de resultado.

Foi em março de 2023 quando a jornada de certificação da Semente começou, momento em que a primeira edição da Publicação de Impacto foi lançada para o público geral. Esse material serviu de base para comprovar e demonstrar, com base em dados, o impacto que a Semente já vinha trabalhando ao longo dos anos dentro de seus programas e projetos, junto a empresas e parceiros.

Baixe agora a versão 2023 da Publicação de Impacto da Semente, relatório com os principais resultados dos nossos projetos.
O documento reúne os principais resultados envolvendo os programas e projetos que executamos.

O selo de excelência conferido a negócios que atendem a altos padrões de responsabilidade, transparência e de desempenho social e ambiental, após um longo processo de avaliação e auditoria, é fornecido pela B Lab.

Com base na Avaliação de Impacto B (BIA), a Semente obteve uma pontuação global de 118,4. A pontuação média para empresas comuns que competem a avaliação é atualmente de 50,9 – e o mínimo para obter a certificação, é de 80 pontos.

O olhar da certificação passa por partes interessadas que atuam diretamente e indiretamente no dia a dia da Semente. Além disso, toda a reflexão e jornada B mostra que atuar com impacto é um processo de autoconhecimento e desenvolvimento contínuo. Afinal, ser sustentável (ou ser B) não é uma posição, é uma direção.

Com o resultado da certificação, a Semente teve a comprovação de que constrói uma empresa consciente e ética até aqui – mas ainda há muito trabalho pela frente.

Novos compromissos da Semente enquanto Empresa B Certificada

As Empresas B estão liderando uma verdadeira revolução na forma como se entende e pratica a responsabilidade social corporativa atualmente. E a Semente soma-se a esse movimento! 

Elas estão redefinindo o sucesso empresarial, se esforçando para gerar um impacto positivo na sociedade e no meio ambiente, mostrando que é possível prosperar financeiramente enquanto se comprometem com algo maior.

Diante dessa visão de mundo e sobre os negócios, alguns novos compromissos são necessários às Empresas B e também à Semente.

Proteger sua missão

Empresas B modificam seus estatutos para incorporar os impactos econômicos, sociais, ambientais e jurídicos de curto e longo prazo em suas operações, conhecidos como Cláusulas B.

Integração entre propósito e lucro

As Empresas B estão redefinindo o conceito de sucesso empresarial. Elas reconhecem que o sucesso financeiro não é o único indicador de desempenho e buscam equilibrar o lucro com o impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.

Engajamento da comunidade e parcerias colaborativas

Elas reconhecem que enfrentar os desafios sociais e ambientais requer ação coletiva e colaboração. Por isso, se envolvem ativamente com as comunidades onde operam, buscando entender suas necessidades e desenvolver soluções em parceria com outras organizações, governos e stakeholders (do inglês, “partes interessadas”).

Inovação Social e Ambiental

As Empresas B estão na vanguarda da inovação social e ambiental, uma inovação sustentável, desenvolvendo novas abordagens e soluções para os problemas reais e urgentes da sociedade e do planeta.

Elas investem em pesquisa e desenvolvimento para criar produtos e serviços que não apenas atendam às necessidades do mercado, mas que também geram impacto positivo em áreas como indústria, saúde, educação, agronegócio, energia renovável e conservação ambiental.

Impacto positivo mensurável

Uma das principais características distintivas das Empresas B é a preocupação com o impacto positivo mensurável. Elas se comprometem com metas claras e mensuráveis relacionadas a questões sociais e ambientais, e há um acompanhamento regular do seu progresso em direção a esses objetivos.

Isso permite que as Empresas B avaliem e melhorem continuamente seu desempenho.

Governança participativa e inclusiva

As Empresas B adotam práticas de governança que promovem a participação e inclusão de todas as partes interessadas na tomada de decisões. Elas valorizam a diversidade de perspectivas e buscam garantir que as vozes de todos e todas sejam ouvidas, desde colaboradores e colaboradoras até as comunidades locais impactadas por suas operações.

Transparência e prestação de contas

Por fim, as Empresas B valorizam a transparência em suas operações e estão comprometidas em prestar contas não apenas aos acionistas, mas também a todas as partes interessadas. Isso inclui colaboradores e colaboradoras, clientes, comunidades e o meio ambiente. Elas são incentivadas a divulgar informações detalhadas sobre seu desempenho social e ambiental, promovendo uma cultura de responsabilidade e confiança.

O Movimento B como futuro dos negócios

O Movimento B representa uma abordagem inovadora e progressista para a prática empresarial. A busca por inovação, através de práticas sustentáveis, torna-se uma vantagem competitiva, permitindo que as empresas identifiquem oportunidades de mercado e melhorem a eficiência operacional.

Com a Bebecê Calçados, por exemplo, a Semente realizou um amplo trabalho na construção de uma cultura de inovação interna. Através da aplicação do Realize, um dos programas que compõem a Metodologia de Cultura de Inovação da Semente, a empresa alcançou resultados expressivos envolvendo a aprendizagem empreendedora, redução na emissão de CO2 na atmosfera e um saving de mais de R$ 200 mil.

Resultados do Case Bebecê Calçados, projeto encabeçado pela Semente Inovação Corporativa. Saiba mais em www.sementenegocios.com.br/servicos.

O programa foi importante para a ampliação dos conhecimentos, habilidades e atitudes em inovação de todas as pessoas participantes, que passaram a estar mais preparadas para atuarem como líderes de inovação dentro da Bebecê Calçados. Essas pessoas aprenderam, na prática, a gerar ideias inovadoras cuja execução irá consolidar toda uma cultura orientada à inovação.

É por isso que à medida que o Movimento B ganha força, ele influencia todo o ecossistema empresarial, encorajando outras empresas a adotarem práticas mais responsáveis e conscientes. Dessa forma, o Movimento B está moldando um futuro empresarial mais ético, sustentável e socialmente responsável.

B de que?

O “B” significa “Benefícios para todos”. Um dos pilares mais importantes do movimento é o comprometimento legal com o empenho de levar benefícios à sociedade e ao planeta como um todo. Isso implica uma lógica de negócio que pensa em como cada ação vai impactar as partes de uma empresa, seja quem é direta ou indiretamente ligado a ela. 

Para guiar essa rede, o Movimento B cria padrões, políticas, ferramentas e programas que estruturam diversas mudanças nas corporações. A partir disso, o objetivo é transformar as regras do jogo e trabalhar coletivamente para enfrentar os problemas reais mais críticos da sociedade.

Economia transformadora

Ser empresa B não significa deixar os resultados financeiros de lado, mas criar uma harmonia entre os resultados financeiros e o propósito. É uma perspectiva que coloca os stakeholders como centrais no plano de negócios da empresa. Ou seja, os impactos causados pelo desenvolvimento de produtos e serviços devem ser pensados para serem positivos para as pessoas, a sociedade e o meio ambiente. 

É uma corrente que assume a responsabilidade com a proteção e a regeneração ambiental e a mudança por um mundo mais justo. Seguir essas diretrizes é essencial diante da situação atual do planeta, e as empresas, unidas, têm grande potencial de causar uma transformação efetiva nesse cenário. A união, então, é por uma economia mais:

Informativo sobre o papel da chamada economia transformadora proposta pelas Empresas B.

Melhoria contínua

Ser uma Empresa B é uma conquista, mas não é como cruzar uma linha de chegada e encerrar o processo. O intuito é que, a partir da certificação, mais esforços sejam gerados para seguir melhorando progressivamente os resultados. Afinal, o grande objeto dessa união é a evolução conjunta que o movimento quer causar. 

Por isso, as Empresas B também precisam ser resilientes. A capacidade de se moldar às mudanças do mundo e seguir com o propósito é essencial nessa jornada. 

O B Lab define cinco áreas de ações para mensurar essa melhoria contínua: 

  1. Governança
  2. Trabalhadores
  3. Clientes
  4. Comunidade
  5. Meio Ambiente

Essas áreas têm relação com o conjunto de práticas ESG (Environmental, Social and Governance, “Ambiental, Social e Governança”). A Semente já atua com o ESG, que norteia programas e projetos na adoção de princípios de conservação da natureza, responsabilidade social e ambiental, para com seus colaboradores, foco na transparência na gestão de processos.

B Lab

O B Lab, organização sem fins lucrativos fundadora do Movimento Global de Empresas B, iniciou sua jornada em 2006, nos Estados Unidos. Seus integrantes eram líderes de negócios inconformados com o impacto negativo que grandes empresas geram em escala mundial, baseadas em uma visão que coloca o lucro acima de tudo.

Esses líderes criaram o Movimento B, acreditando que um tipo diferente de economia é possível e necessário. 

A partir de 2011, o movimento se expandiu para outros continentes e hoje conta com mais de 8 mil empresas certificadas em 80 países, sendo 330 delas aqui no Brasil. Essa coalizão é movida pela noção de que, juntos, os negócios são uma poderosa força para o bem.

No Brasil existem atualmente 470 Empresas B Certificadas – sendo a Semente uma delas. Na América-Latina esse número sobe para aproximadamente 1.071 enquanto, no mundo, são 8.315 empresas que compõem o Movimento B.

Jornada rumo à sustentabilidade corporativa

Na jornada rumo à responsabilidade corporativa, a história dos indicadores desempenha um papel fundamental, delineando a evolução do pensamento e da prática empresarial ao longo do tempo. Tudo começou em 1987, com o lançamento do relatório “Nosso Futuro Comum”, que popularizou o conceito de desenvolvimento sustentável. Esse marco estabeleceu as bases para a integração de preocupações ambientais, sociais e econômicas na tomada de decisões empresariais.

Na década de 1990, surgiu o conceito de Triple Bottom Line (TBL), proposto por John Elkington. Esse conceito defendia que as empresas deveriam prestar contas não apenas de seus resultados financeiros, mas também de seus impactos sociais e ambientais. Essa abordagem trouxe à tona a necessidade de indicadores que medissem não apenas o lucro, mas também o bem-estar das pessoas e do planeta.

Com o início do século XXI, o termo ESG ganhou destaque como uma abordagem para avaliar o desempenho das empresas em relação a questões ambientais, sociais e de governança corporativa. Isso refletiu a crescente conscientização sobre os riscos e oportunidades associados a questões não financeiras, como gestão de resíduos e diversidade de gênero.

Em 2015, as Nações Unidas adotaram os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), representando uma visão global para acabar com a pobreza, proteger o planeta e garantir prosperidade para todos. Cada objetivo possui indicadores específicos que medem o progresso em direção às metas estabelecidas. Eles abrangem uma ampla gama de questões, desde erradicação da pobreza até ação climática.

Hoje em dia, os indicadores de sustentabilidade e responsabilidade corporativa continuam a evoluir, refletindo uma ênfase crescente em questões emergentes, como mudanças climáticas e inovação sustentável. Esses indicadores desempenham um papel importante na avaliação e comunicação do progresso em direção a um futuro mais verde e inclusivo. Eles marcam uma jornada contínua em direção à responsabilidade corporativa.

Exemplos de empresas certificadas B

A Semente se junta a uma comunidade global de líderes que usam os seus negócios para a construção de um sistema econômico mais inclusivo, equitativo e regenerativo para as pessoas e para o planeta.

Veja alguns exemplos de empresas que, assim como a Semente Negócios, estão unidas em prol de um futuro diferente e melhor para pessoas, meio ambiente e os negócios!

Natura &Co

A multinacional brasileira Natura &Co é uma das maiores empresas de cosméticos do mundo e é certificada como Empresa B. Reconhecida por seu compromisso com a sustentabilidade, a regeneração e a responsabilidade social, a Natura tem uma longa história de práticas ambientais e projetos de empoderamento comunitário. É o caso do Laboratório de Inovação Social desenvolvido em parceria com a Semente.

Além disso, estivemos com a Natura em projetos ligados à governança e à sustentabilidade!

Tia Sônia Alimentos

A Tia Sônia é uma empresa familiar que valoriza a felicidade das pessoas e acredita que isso é fundamental para a criação de alimentos saudáveis. Localizada em Vitória da Conquista, Bahia, é também uma Empresa B Certificada. Sua cultura empresarial é centrada no crescimento da equipe em um ambiente de trabalho onde o lema “Faz bem mais feliz!” é sempre aplicado.

Reserva

A Reserva é uma marca que vai além do simples comércio de roupas. Ela se compromete com a sustentabilidade e responsabilidade social em todas as etapas de sua produção. Ligada à Arezzo&Co, é uma empresa B Certificada desde 2020, e está localizada no Rio de Janeiro. Como diretrizes, a Reserva se preocupa com uma produção sustentável, meio ambiente saudável, com o empoderamento de pessoas e em ser transparente em suas comunicações envolvendo a sustentabilidade de sua cadeira de produção. 

Allbirds

A Allbirds é uma empresa de calçados sediada nos Estados Unidos, comprometida em produzir sapatos sustentáveis e ecologicamente corretos. Certificada como Empresa B, a Allbirds é conhecida por seu uso de materiais naturais e reciclados, bem como sua abordagem transparente em relação ao impacto ambiental de seus produtos.

Danone

A Danone é uma multinacional de alimentos e laticínios com sede na França e presença global. É a primeira grande empresa alimentícia no Brasil certificada como Empresa B em todas as suas marcas no país, e é reconhecida por seu compromisso com a saúde, a sustentabilidade e a equidade social em suas operações e produtos.

Saiba mais sobre o Movimento B e todas as mudanças ligadas aos modelos de negócio ligados à Certificação B em www.sistemabbrasil.org.

Picture of Janderson Silva
Janderson Silva
Jornalista e mestre em comunicação. Comanda o Café com Conteúdo, informativo da Semente sobre inovação e empreendedorismo, e apresenta o Microclimas: criando atmosferas de inovação, podcast mensal da Semente Negócios. Atua nas áreas de marketing e marca da empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *